29 C
Imperatriz
domingo, maio 19, 2024
spot_img
InícioPolicialPM é indiciada por homicídio de jovem em Governador Edison Lobão

PM é indiciada por homicídio de jovem em Governador Edison Lobão

A Polícia Civil do Maranhão indiciou a policial militar, cabo Sabrinna de Sousa Silva, por crime de Homicídio Qualificado, pela morte do jovem Marcos Vinícius, ocorrida no dia 25 de fevereiro, na cidade de Governador Edison Lobão. O inquérito, apresentado pelo delegado titular da 10ª Delegacia Regional de Imperatriz, Alex Coelho, apontou que não havia possibilidade de resistência da vítima durante a perseguição policial e, por isso, não era necessária a reação exercida pela PM.

Após ser concluído, o inquérito policial foi encaminhado para o Ministério Público do Maranhão (MPMA), que pediu a prorrogação da prisão temporária de Sabrinna por mais 30 dias, para aguardar o laudo da reconstituição do crime. Depois disso, o MP irá analisar o caso e decidir se denuncia ou não a policial à Justiça.

Sabrinna continuará no presídio do quartel do Comando-Geral da Polícia Militar em São Luís, para onde foi transferida no dia 2 de março. A PM foi presa em cumprimento a um mandado de prisão temporária no dia 28 de fevereiro, após se apresentar na Delegacia Regional de Imperatriz acompanhada de seus advogados. Ela já estava afastada de suas funções desde o dia da morte de Vinícius.

RELEMBRE O CASO

Imagens de Notícias de Imperatriz
Maecos Vinícius morto com um tiro nas costas em Governador Edison Lobão

Segundo a PC, Marcos estava fazendo uma manobra de motocicleta conhecida como ‘dar um grau’ em via pública. O jovem foi abordado por uma guarnição, mas não obedeceu a ordem de parada e acabou fugindo. Durante a perseguição policial, marcos foi atingido por um tiro nas costas efetuado por Sabrinano, na frente da propria mãe. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado para prestar socorro, mas ele não resistiu aos ferimentos.

RECONSTITUIÇÃO DO CRIME

Imagens de Notícias de Imperatriz
Polícia e perícia fazem reconstituição da morte de Marcos Vinícius

A reconstituição da morte de Marcos Vinicius foi feita pela Polícia Civil do Maranhão e pela Perícia Oficial no dia 21 de março. Sabrinna esteve no local junto com outras seis testemunhas. A versão da PM foi a primeira a ser encenada. Sabrina teve que simular os três tiros que, segundo ela, disparou contra Marcos.

“Nós ouvimos por volta de 12 a 13 pessoas. Tanto os PMs que no momento estavam no processo da operação, como as pessoas que moram aqui, os familiares do Marcos Vinícius, que estavam próximos e pessoas da vizinhança, que presenciaram os fatos”, disse o Perito Criminalista Álvaro Bezerra.

A reconstituição do caso foi um dos últimos passos para que o inquérito sobre o assassinato de Marcos Vinicius fosse concluído. Durante o trabalho de reconstituição, familiares e amigos de Marcos Vinicius seguraram cartazes com pedidos de justiça. Eles acompanharam, desde o início, cada passo dos trabalhos que policia e perícia fizeram durante mais de três horas no local do assassinato.

LAUDOS DO ICRIM

Quatro laudos do Instituto de Criminalistica (ICRIM) foram enviados à Delegacia Regional de Imperatriz. O conteúdos indicaram a presença de três projéteis de arma de fogo, sendo uma retirada do corpo de Marcos e outras duas encontradas no chão. Confira abaixo a nota divulgada pela perícia:

“A Perícia Oficial através do Instituto de Criminalística de Imperatriz encaminhou todos os Laudos Periciais para a 10 Delegacia Regional de Polícia Civil. Foram emitidos ao todo 4 Laudos Periciais, correspondente a:

– Perícia em Local de Morte (no dia do fato e complementar no dia 27), com levantamos de vestígios e estabelecimento de dinâmica dos fatos. Foi realizado varredura em área superior a 850 metros quadrados com detectores de metais, sendo encontrado dois estojos de munição;

– Perícia Balística no projétil retirado do corpo da vítima e encaminhando pelo IML e dos dois estojos coletados no local, para comparação com arma encaminhada pela Delegacia Regional;

– Perícia de pesquisa de sangue humano no local e no capacete para caracterização da lesão contusa na região occipital esquerda na cabeça da vítima, a qual foi produzida na queda da vítima ao bater a cabeça na aresta do pilar da estrutura em madeira”.

Lucas Aquino
Lucas Aquino
Acadêmico de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Membro da equipe de jornalismo do Imperatriz Online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!

- Publicidade -spot_img

Mais Populares

- Publicidade -
#

Ultimos Comentários

× WhatsApp