Início Assinante PF investiga fazendeiro acusado de incendiar casas, destruir lavouras e ameaçar quilombolas...

PF investiga fazendeiro acusado de incendiar casas, destruir lavouras e ameaçar quilombolas no MA

0
39
A Polícia Federal do Maranhão realizou nesta manhã a Operação Dandara, focada em investigar uma série de ataques violentos direcionados aos moradores dos Quilombos Mamorana e Boa Hora, na cidade de Alto Alegre do Maranhão. O principal suspeito dos ataques é um fazendeiro local, acusado de incendiar residências, destruir lavouras e utilizar homens armados para ameaçar e coagir os moradores quilombolas. A operação incluiu a execução de quatro mandados de busca e apreensão, além de um mandado de intimação de medidas cautelares. Estas medidas foram implementadas nas cidades de São Mateus do Maranhão, Alto Alegre do Maranhão e Bacabal, com a participação de 16 agentes federais. As investigações da Polícia Federal apontam o fazendeiro como responsável por uma série de ações criminosas que visavam impedir o uso das terras pelos quilombolas para subsistência alimentar e cultural. Entre as acusações, ele está sendo investigado por incêndio qualificado, dano qualificado e ameaça, conforme artigos do Código Penal Brasileiro, e também por porte ilegal de arma de fogo, de acordo com o Estatuto do Desarmamento. A operação Dandara representa uma resposta do Estado, em alinhamento com as solicitações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, visando reprimir as condutas criminosas e contribuir para a restauração da segurança, ordem e paz social nas terras quilombolas. Além disso, busca elucidar as infrações penais cometidas, descobrir possíveis crimes relacionados ainda não investigados e identificar outros envolvidos nas atividades criminosas. As penas para os crimes investigados podem ultrapassar 16 anos de reclusão, além de multas. A operação é um passo significativo no combate aos ataques contra comunidades quilombolas, enfatizando a necessidade de proteção e justiça para grupos vulneráveis.
A Polícia Federal do Maranhão realizou nesta manhã a Operação Dandara, focada em investigar uma série de ataques violentos direcionados aos moradores dos Quilombos Mamorana e Boa Hora, na cidade de Alto Alegre do Maranhão. O principal suspeito dos ataques é um fazendeiro local, acusado de incendiar residências, destruir lavouras e utilizar homens armados para ameaçar e coagir os moradores quilombolas. A operação incluiu a execução de quatro mandados de busca e apreensão, além de um mandado de intimação de medidas cautelares. Estas medidas foram implementadas nas cidades de São Mateus do Maranhão, Alto Alegre do Maranhão e Bacabal, com a participação de 16 agentes federais. As investigações da Polícia Federal apontam o fazendeiro como responsável por uma série de ações criminosas que visavam impedir o uso das terras pelos quilombolas para subsistência alimentar e cultural. Entre as acusações, ele está sendo investigado por incêndio qualificado, dano qualificado e ameaça, conforme artigos do Código Penal Brasileiro, e também por porte ilegal de arma de fogo, de acordo com o Estatuto do Desarmamento. A operação Dandara representa uma resposta do Estado, em alinhamento com as solicitações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, visando reprimir as condutas criminosas e contribuir para a restauração da segurança, ordem e paz social nas terras quilombolas. Além disso, busca elucidar as infrações penais cometidas, descobrir possíveis crimes relacionados ainda não investigados e identificar outros envolvidos nas atividades criminosas. As penas para os crimes investigados podem ultrapassar 16 anos de reclusão, além de multas. A operação é um passo significativo no combate aos ataques contra comunidades quilombolas, enfatizando a necessidade de proteção e justiça para grupos vulneráveis.

A Polícia Federal do Maranhão realizou nesta manhã a Operação Dandara, focada em investigar uma série de ataques violentos direcionados aos moradores dos Quilombos Mamorana e Boa Hora, na cidade de Alto Alegre do Maranhão. O principal suspeito dos ataques é um fazendeiro local, acusado de incendiar residências, destruir lavouras e utilizar homens armados para ameaçar e coagir os moradores quilombolas.

A operação incluiu a execução de quatro mandados de busca e apreensão, além de um mandado de intimação de medidas cautelares. Estas medidas foram implementadas nas cidades de São Mateus do Maranhão, Alto Alegre do Maranhão e Bacabal, com a participação de 16 agentes federais.

As investigações da Polícia Federal apontam o fazendeiro como responsável por uma série de ações criminosas que visavam impedir o uso das terras pelos quilombolas para subsistência alimentar e cultural. Entre as acusações, ele está sendo investigado por incêndio qualificado, dano qualificado e ameaça, conforme artigos do Código Penal Brasileiro, e também por porte ilegal de arma de fogo, de acordo com o Estatuto do Desarmamento.

A operação Dandara representa uma resposta do Estado, em alinhamento com as solicitações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, visando reprimir as condutas criminosas e contribuir para a restauração da segurança, ordem e paz social nas terras quilombolas. Além disso, busca elucidar as infrações penais cometidas, descobrir possíveis crimes relacionados ainda não investigados e identificar outros envolvidos nas atividades criminosas.

As penas para os crimes investigados podem ultrapassar 16 anos de reclusão, além de multas. A operação é um passo significativo no combate aos ataques contra comunidades quilombolas, enfatizando a necessidade de proteção e justiça para grupos vulneráveis.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

× WhatsApp