31 C
Imperatriz
sábado, maio 18, 2024
spot_img
InícioAssinanteApesar de dados divulgados pela presidência, ONS diz que causa do apagão...

Apesar de dados divulgados pela presidência, ONS diz que causa do apagão não foi no MA, mas sim no CE

Em recente comunicado à imprensa, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) divulgou uma análise preliminar dos eventos que culminaram na interrupção de cerca de 18.900 MW no Sistema Interligado Nacional (SIN), em 15 de agosto de 2023. A principal causa identificada foi uma falha na Linha de Transmissão (LT) 500 kV Quixadá-Fortaleza II.

Curiosamente, o desligamento isolado dessa linha não deveria causar o impacto observado no SIN, e essa discrepância ainda está sob investigação. O ONS já marcou uma reunião para 25 de agosto com os principais stakeholders, incluindo MME e ANEEL, para discutir detalhadamente o ocorrido. Posteriormente, os resultados dessas discussões e análises serão consolidados em um Relatório de Análise da Perturbação (RAP), a ser finalizado em cerca de 30 dias.

O ONS destaca que, após a falha na linha, houve uma queda súbita de tensão, que acionou automaticamente várias proteções sistêmicas do SIN. Estas proteções, como a de perda de sincronismo (PPS) e o Esquema Regional de Alívio de Carga (ERAC), têm a função de evitar e minimizar a propagação de falhas no sistema. Indicações iniciais mostram que a atuação destes sistemas de proteção foi apropriada, sendo que o ERAC foi fundamental para o restabelecimento completo da carga nas regiões Sul e Sudeste/Centro-Oeste em apenas uma hora.

Luiz Carlos Ciocchi, diretor-geral do ONS, comentou sobre o incidente: “Tivemos um evento de grandes proporções e uma resposta ativa e adequada. Nosso papel é gerir o SIN de forma eficiente, transparente e responsável, sempre à serviço da sociedade brasileira”. Ciocchi também destacou o compromisso do ONS em divulgar as primeiras conclusões do ocorrido dentro de um prazo de 48 horas, promessa esta que foi cumprida.

Recomposição do SIN após o incidente:

O incidente provocou a separação elétrica entre as regiões Norte e Nordeste das regiões Sul e Sudeste/Centro-Oeste.
A recomposição da carga na região Sul teve início às 08h43 e foi concluída às 09h05.
A recomposição na região Sudeste/Centro-Oeste começou às 08h52 e terminou às 09h33.
Às 14h49, o SIN foi completamente restabelecido.
Este incidente sublinha a importância dos sistemas de proteção e a necessidade de monitoramento constante e eficiente da infraestrutura energética do país.

SOBRE O APAGÃO:

Um apagão deixou o Maranhão e outros estados do Brasil sem energia elétrica, com exceção de Roraima, o único estado que não é ligado ao Sistema Interligado Nacional, por quase seis horas nesta terça-feira (15). A situação foi causada por causa de uma falha no fornecimento elétrico em Imperatriz, segunda maior cidade do estado.

De acordo com técnicos do setor elétrico, houve uma falha na interligação da rede de transmissão da Eletrobras, em Imperatriz, por volta das 8h30. Isto fez as regiões Norte/ Nordeste enviarem grandes quantidades de energia para o subsistema Sudeste/ Centro-Oeste e, por causa da sobrecarga houve o acionamento do Esquema Regional de Alívio de Carga, que derruba o fornecimento em algumas localidades para evitar estragos maiores.

Nota de esclarecimento da Equatorial:

O Grupo Equatorial Energia informa que houve registro, a partir das 8h30 desta terça-feira (15), de interrupção geral no fornecimento de energia em vários estados do país, provocado por uma ocorrência de abrangência nacional.

Segundo informações preliminares, houve atuação do Esquema Regional de Alívio de Carga, que consiste em um mecanismo de proteção da rede para tentar restringir a perda de carga no sistema.

Em todos os estados em que há concessão do Grupo (Alagoas, Amapá, Maranhão, Goiás, Pará, Piauí e Rio Grande do Sul), a normalização já foi iniciada. O Grupo segue acompanhando junto ao Operador Nacional do Sistema as providências para o
restabelecimento integral das cargas e com equipes técnicas de prontidão em todas as suas bases nos estados.

Assessoria de Imprensa – Grupo Equatorial

REESTABELECIMENTO DA ENERGIA NO MARANHÃO:

Os municípios de Tasso Fragoso e Alto do Parnaíba, no sul do Maranhão, foram as primeiras cidades a terem a energia restabelecidas no estado, segundo a Equatorial.

A energia começou a voltar quase às 14h, mas ainda não há previsão do reestabelecimento de energia em todo o estado.

IMPACTOS DO APAGÃO

O apagão causou problemas na rede de telefonia e internet dos municípios maranhenses que ficaram sem energia. Os moradores relataram instabilidade nos dados móveis e dificuldades em fazer ligações.

A situação também prejudicou o setor comercial. Sem energia e internet, pagamentos por meio de pix e cartões de crédito e débito ficaram impossibilitados.

Muitas empresas liberaram os funcionários devido a inviabilidade de continuar os serviços.

O abastecimento de água também foi afetado em todos os bairros do município e só começou a ser normalizado após o retorno do fornecimento elétrico.

Serviços ao público, em agências bancárias, Viva Procon, lotéricas, postos de saúde, e outros, também foram suspensos temporariamente.

No trânsito, os cuidados tiveram que ser redobrados para evitar acidentes, isso porque os semáforos pararam de funcionar.

Valéria Cristina
Valéria Cristina
Jornalista - Graduada no curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Membro da equipe de Jornalismo do Imperatriz Online e Mais Maranhão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!

- Publicidade -spot_img

Mais Populares

- Publicidade -
#

Ultimos Comentários

× WhatsApp