31 C
Imperatriz
sábado, maio 18, 2024
spot_img
InícioCidadeFilha de paciente denuncia que teve que comprar insumos hospitalares em falta...

Filha de paciente denuncia que teve que comprar insumos hospitalares em falta no Socorrão

A filha de um paciente que está internado no Hospital Municipal de Imperatriz (Socorrão)  disse ao Imperatriz Online que está tendo que comprar os insumos hospitalares como sonda, multivias e esparadrapo para o pai, pois não tem no hospital.

Segundo a mulher,  os materiais básicos estão em falta e ela se preocupa com a saúde do pai, que acabou de sair da UTI.

A filha diz que além dos insumos, também há falta de medicamentos e questiona a qualidade do serviço de saúde oferecido para a comunidade imperatrizense.

Na última terça-feira (25) o Ministério Público de Imperatriz

O Imperatriz Online entrou em contato com a prefeitura e aguarda uma resposta. 

No início da tarde desta terça-feira (24) o Ministério Público de Imperatriz por meio da  5ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa da Saúde, pediu à Justiça que obrigue o município  a resolver os problemas do Hospital Municipal de Imperatriz (Socorrão).

Além disso, o MPMA pede o bloqueio do dinheiro dado para publicidade, propaganda e cultura, como o carnaval.

O Ministério Público de Imperatriz pede também a criação de um Gabinete de Crise interinstitucional e intersetorial para tomar medidas emergenciais, para resolver os problemas de: salários e pagamentos atrasados, estrutura, higiene, maquinários de exames, medicamentos, insumos hospitalares, UTI e outros.

Desde agosto de 2022, o MPMA afirma que está recebendo informações de paralisação de serviços por conta de dívidas do Município com os prestadores de serviços médicos eletivos e de urgência e emergência.

Especialidades como as de otorrinolaringologia, cirurgia de cabeça e pescoço estão sob risco de paralisação devido à falta de pagamento por mais de oito meses aos prestadores de serviço.

De acordo com o promotor de justiça Thiago Costa Pires, o Ministério Público buscou mediar a resolução do problema, mas não obteve êxito, já que o Município sustenta não ter condições de arcar com o parcelamento do débito.

No caso de descumprimento o MP pede que seja fixada uma multa diária de R$ 10 mil ou bloqueado o valor de R$ 1 milhão.

Valéria Cristina
Valéria Cristina
Jornalista - Graduada no curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Membro da equipe de Jornalismo do Imperatriz Online e Mais Maranhão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!

- Publicidade -spot_img

Mais Populares

- Publicidade -
#

Ultimos Comentários

× WhatsApp