SINRURAL de Imperatriz monta estratégias para combater invasões de Terras

0
82
- Publicidade -

Após a invasão ocorrida nesta semana em uma fazenda no município de Governador Edison Lobão, o Sindicato Rural de Imperatriz se reuniu com parceiros da região, na sede do sindicato e depois em uma fazenda, para estabelecer estratégias para conter a invasão de Terras na região.

O sindicato fez uma parceria com o Movimento Invasão Zero e juntos na manhã de hoje (03), fizeram um reconhecimento de área na região do Centro do Toin E Cipó Cortado para prevenir invasões.

O Movimento Sem Terra (MST) assumiu ser o responsável pela invasão da fazenda no município de Governador Edison Lobão. Os invasores só saíram da propriedade após intervenção da polícia e de pecuaristas da região. A invasão ocorreu na terça-feira desta semana (31) e mais de 150 famílias participaram.

Além da Polícia Militar que foi até o local negociar com os invasores, pecuaristas de Imperatriz e região também estiveram no local para dar apoio ao proprietário da fazenda que havia acionado a polícia e que logo mostrou a documentação de posse das terras.

MOVIMENTO INVASÃO ZERO

A Frente Parlamentar Invasão Zero tem como objetivo ser um apoio a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), focada na atuação contra as invasões de propriedades rurais e urbanas. Lançada em outubro de 2023, a frente conta com cerca de 200 integrantes, que devem atuar em defesa do direito de propriedade.

CONFLITOS NO MARANHÃO

Segundo dados da Comissão Pastoral da Terra, o Maranhão é o 3º estado do país com o maior número de conflitos agrários. No ano passado, o Estado registrou 102 áreas de conflitos e sete mortes devido às disputas de terra no campo.
Das vítimas, quatro eram indígenas, dois eram quilombolas e um era posseiro. O levantamento aponta que, atualmente, mais de 200 pessoas estão sendo ou já foram ameaçadas de morte devido aos conflitos.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.