32 C
Imperatriz
terça-feira, maio 14, 2024
spot_img
InícioPolicialDuas pessoas são presas em operação de combate ao furto de energia...

Duas pessoas são presas em operação de combate ao furto de energia em Imperatriz e cidades próximas

Duas pessoas foram presas em flagrante em uma operação da Polícia Civil do Maranhão, que investiga o furto de energia elétrica em Imperatriz e nas cidades de Ribamar Fiquene, Grajaú e Vila Nova dos Martírios. A operação começou no último domingo (14) e terminou nesta sexta-feira (19).

A ação, chamada de “Operação Rota Sul II”, tem o objetivo de combater a adulteração de equipamentos de medição e desvios em medidores de energia elétrica, prática conhecida como “gato”, além de ligações clandestinas.

Imagens de Notícias de Imperatriz
A operação também contou com o apoio da Perícia Oficial e da Equatorial Maranhão

A Operação foi feita nas unidades consumidoras das áreas urbanas e rurais das quatro cidades do sul do estado. A ação foi coordenada pelo Departamento de Defesa de Serviços Delegados (DDSD/SEIC) e contou com o apoio da Perícia Oficial do Maranhão e da Equatorial Energia.

A Equatorial Maranhão destaca que a prática do furto de energia é crime previsto por lei no artigo 155 do Código Penal. Além disso, o crime também traz prejuízo para a população. De acordo com a companhia de energia elétrica, as fraudes e os furtos podem causar interrupções no fornecimento de energia em locais com serviços essenciais como hospitais e escolas.

Consumidores ligados de forma clandestina podem sobrecarregar o sistema elétrico, o que pode resultar em acidentes com incêndios e explosões, o que coloca em risco a própria segurança da pessoa.

Furto de energia elétrica – Artigo 155

O furto de energia elétrica se enquadra no Artigo 155 do Código Penal brasileiro, conforme o parágrafo 3º desse mesmo artigo, que estipula: “Equipara-se à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico. Essa prática é ilegal, pois envolve a manipulação ou desvio de energia elétrica sem autorização dos órgãos competentes, como as concessionárias de energia.

Esse tipo de crime é mais comumente associado a ligações clandestinas, conhecidas popularmente como “gatos”, onde os infratores modificam ou interceptam os circuitos elétricos para obter energia sem pagar pelos serviços. Além de ser uma violação das leis, o furto de energia elétrica também representa riscos à segurança pública, pois as instalações clandestinas podem ser mal executadas, causando curtos-circuitos, incêndios e até mesmo acidentes fatais.

Vanessa Carvalho
Vanessa Carvalho
Acadêmica de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Membro da equipe de Jornalismo do Imperatriz Online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!

- Publicidade -spot_img

Mais Populares

- Publicidade -
#

Ultimos Comentários

× WhatsApp