25 C
Imperatriz
domingo, março 3, 2024
spot_img
InícioPolicialPresos do Maranhão terão direito a cinco saídas temporárias em 2024

Presos do Maranhão terão direito a cinco saídas temporárias em 2024

A 1ª Vara de Execuções Penais da Ilha de São Luís publicou o calendário de saídas temporárias para 2024, destinado às pessoas que cumprem pena no sistema prisional de São Luís, conforme o direito previsto na Lei de Execução Penal (LEP), nº 7.210/1984.

De acordo com o calendário, haverá cinco saídas temporárias de sete dias cada, nas seguintes datas:

  • Páscoa – 27 de março a 2 de abril;
  • Dias das Mães – 8 a 14 de maio;
  • Dia dos Pais – 7 a 13 de agosto;
  • Dia das Crianças – 11 a 17 de outubro;
  • Natal – de 20 a 26 de dezembro

Os apenados deverão deixar as penitenciárias a partir das 9h do primeiro dia e retornar à unidade prisional onde cumprem pena até as 18h do último dia de cada saída.

O juiz Rommel Cruz Viégas, titular da 1ª Vara de Execuções Penais, divulgou o calendário de saídas temporárias por meio da Portaria-TJ – 201/2024, de 18 de janeiro de 2024.

Quem tem direito à saída temporária?

Conforme a lei, a autorização da saída temporária é concedida por ato motivado do juiz da execução penal, após ouvir o Ministério Público e a administração penitenciária e depende do atendimento de determinadas exigências.

O benefício é concedido  por meio de decisão judicial, de acordo com a análise da sua situação individual no cumprimento da pena.

Têm direito à saída temporária da prisão condenados que cumprem pena em regime semiaberto. Não tem direito à saída temporária o condenado que cumpre pena por praticar crime hediondo com resultado de morte da vítima. 

Para gozar desse direito, a pessoa presa deve demonstrar comportamento carcerário adequado; ter cumprido no mínimo 1/6 da pena, se o condenado for primário, e ¼ da pena, se for reincidente no crime; além da compatibilidade do benefício com os objetivos da pena que recebeu.

Enquanto estiver fora da prisão a pessoa beneficiada deve informar o endereço onde mora a família a ser visitada ou onde poderá ser encontrado durante o gozo do benefício; se recolher para onde mora durante a noite e fica proibido de frequentar bares, casas noturnas e estabelecimentos semelhantes.  

A 1ª Vara de Execuções Penais da Ilha de São Luís publicou o calendário de saídas temporárias para 2024, destinado às pessoas que cumprem pena no sistema prisional de São Luís, conforme o direito previsto na Lei de Execução Penal (LEP), nº 7.210/1984.

De acordo com o calendário, haverá cinco saídas temporárias de sete dias cada, nas seguintes datas:

  • Páscoa – 27 de março a 2 de abril;
  • Dias das Mães – 8 a 14 de maio;
  • Dia dos Pais – 7 a 13 de agosto;
  • Dia das Crianças – 11 a 17 de outubro;
  • Natal – de 20 a 26 de dezembro

Os apenados deverão deixar as penitenciárias a partir das 9h do primeiro dia e retornar à unidade prisional onde cumprem pena até as 18h do último dia de cada saída.

O juiz Rommel Cruz Viégas, titular da 1ª Vara de Execuções Penais, divulgou o calendário de saídas temporárias por meio da Portaria-TJ – 201/2024, de 18 de janeiro de 2024.

Quem tem direito à saída temporária?

Conforme a lei, a autorização da saída temporária é concedida por ato motivado do juiz da execução penal, após ouvir o Ministério Público e a administração penitenciária e depende do atendimento de determinadas exigências.

O benefício é concedido  por meio de decisão judicial, de acordo com a análise da sua situação individual no cumprimento da pena.

Têm direito à saída temporária da prisão condenados que cumprem pena em regime semiaberto. Não tem direito à saída temporária o condenado que cumpre pena por praticar crime hediondo com resultado de morte da vítima. 

Para gozar desse direito, a pessoa presa deve demonstrar comportamento carcerário adequado; ter cumprido no mínimo 1/6 da pena, se o condenado for primário, e ¼ da pena, se for reincidente no crime; além da compatibilidade do benefício com os objetivos da pena que recebeu.

Enquanto estiver fora da prisão a pessoa beneficiada deve informar o endereço onde mora a família a ser visitada ou onde poderá ser encontrado durante o gozo do benefício; se recolher para onde mora durante a noite e fica proibido de frequentar bares, casas noturnas e estabelecimentos semelhantes.  

Vanessa Carvalho
Vanessa Carvalho
Acadêmica de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Membro da equipe de Jornalismo do Imperatriz Online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!

- Publicidade -spot_img

Mais Populares

- Publicidade -
#

Ultimos Comentários

× WhatsApp