Início Cidade MP pede investigação sobre soltura de empresário acusado de ser mandante da...

MP pede investigação sobre soltura de empresário acusado de ser mandante da morte de corretor de veículos em ITZ

0
42
MP pede investigação sobre soltura de empresário acusado de ser mandante da morte de corretor de veículos em ITZ
MP pede investigação sobre soltura de empresário acusado de ser mandante da morte de corretor de veículos em ITZ

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) solicitou uma investigação urgente após a soltura inesperada de um empresário acusado como mandante do assassinato de Anselmo Nunes Silva, corretor de veículos. O crime ocorreu em Imperatriz, em agosto deste ano.

O empresário, inicialmente detido no estado do Piauí, foi liberado apesar de uma ordem de prisão preventiva em vigor, levantando suspeitas de falhas burocráticas graves. A causa principal do erro parece ser a ausência do registro da prisão preventiva no banco nacional de monitoramento de prisões, fazendo com que apenas a detenção temporária, já expirada, constasse no sistema.

Crime e prisões

Dois homens quando a Polícia Civil prendeu dois homens em Teresina (PI), também suspeitos de envolvimento no homicídio de Anselmo Nunes Franco, conhecido como Cicinho, de 30 anos. A vítima, natural do Tocantins, desapareceu após uma viagem a Imperatriz para cobrança de uma dívida.

A investigação conduzida pela Polícia Civil do Maranhão sugere que Cicinho foi sequestrado de seu hotel, assassinado e teve seu corpo ocultado. Em agosto, as autoridades prenderam os policiais militares Willian Silva de Vasconcelos e Dany Wuely, junto com um empresário, por suspeita de envolvimento no crime. O delegado Praxísteles Martins destacou a conexão desses indivíduos com o transporte da vítima do hotel até o local do suposto assassinato.

A defesa dos militares presos contesta as acusações, alegando inocência e falta de provas concretas. Eles estão detidos na Unidade Prisional de Imperatriz (MA), aguardando julgamento.

A Secretaria de Segurança Pública do estado emitiu uma nota enfatizando que não tolera condutas ilegais de policiais e que o caso está sendo rigorosamente investigado pela Polícia Militar.

O desaparecimento:

O desaparecimento de Cicinho foi notificado pela primeira vez à equipe do Imperatriz Online em 21 de agosto por familiares preocupados, relatando que o corretor havia entrado em contato com sua mãe no dia 17, informando sua chegada em Imperatriz, mas que não atendeu mais às chamadas desde então.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

× WhatsApp