Início Assinante Criminosos morrem em confronto policial e corpos ficam jogados em frente a...

Criminosos morrem em confronto policial e corpos ficam jogados em frente a hospital no MA

0
53

Os corpos de quatro criminosos mortos em confronto com a polícia, na manhã desta terça-feira (12), ficaram por 2 horas jogados no chão, em frente ao Hospital Regional Dr. Antônio Hadade, na cidade de Viana, a cerca de 213 km de São Luís. Eles eram apontados pela polícia como integrantes de uma facção criminosa e suspeitos de praticarem vários crimes na região.

Segundo a Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), a direção da unidade hospitalar recusou receber os mortos para atestar o óbito e enviar os corpos para a perícia no Instituto Médico Legal (ML) de São Luís. Diante da recusa, os PMs tiraram os corpos da viatura e colocaram eles enfileirados no chão.

Os mortos só foram retirados do local após intervenção do Ministério Público do Maranhão (MP-MA), que conseguiu a autorização para que os corpos fossem levados ao necrotério da unidade hospitalar.

O CONFRONTO

Os homens foram mortos em um confronto com policiais militares da cidade de Viana, no fim da madrugada desta terça, durante um cumprimento de mandado de prisão contra Dhemerson Silva Dias, vulgo “DH” ou “Onça”. O mandado foi expedido pela 3ª Vara de Justiça de Itapecuru-Mirim, a cerca de 120 km de São Luís.

Durante as buscas, a PM-MA localizou Dhemerson no povoado São Felipe, na zona rural de Viana. A PM-MA afirma que, no momento em que os policiais chegaram no local, foram recebidos a tiros por criminosos, que estavam escondidos em um casebre.

A polícia revidou e acabou alvejando quatro suspeitos, entre eles o homem que era alvo do mandando de prisão e Gilmarly Andrade Costa, que estava foragido do sistema prisional do Maranhão desde o mês de setembro deste ano. Uma mulher e outros integrantes do grupo conseguiram fugir e estão sendo procurados pela polícia.

Já os quatro homens alvejados não resistiram aos ferimentos e morreram. No local onde eles estavam, os policiais apreenderam motos roubadas, munição, drogas, dinheiro, um colete à prova de bala, além de três armas de fogo, sendo: um revólver calibre 32, uma pistola calibre .40 e outra calibre 380.

A direção do hospital informou que os quatro homens já chegaram mortos e foram jogados pelos PMs na porta do hospital, que não tem legistas. Já a Secretaria de Estado da Segurança Pública informou ao g1, por meio de nota, que a morte dos quatro suspeitos será apurado pela Polícia Civil no âmbito do inquérito policial, como por meio de procedimento administrativo instaurado pelo comando da Polícia Militar.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública esclarece que os quatro óbitos durante ação da Policial Militar, ocorrida na madrugada desta terça (12), se deu no bojo de operação para o cumprimento de mandado de prisão expedido pela 3a Vara de Justiça de Itapecuru-Mirim.  O caso será apurado pela Polícia Civil tanto no âmbito do inquérito policial, como por meio de procedimento administrativo instaurado pelo comando da Polícia Militar.

A SSP esclarece contudo que o alvo da operação era Dhemerson Silva Dias, vulgo “DH” ou “Onça”, suspeito da prática de diversos crimes na região, como homicídios, roubos, entre outros, junto com comparsas. Recebida com disparos de arma de fogo, a equipe da PM revidou a agressão.

Durante a ação, foram apreendidas armas de fogo (pistolas taurus), munição, colete balístico, entorpecentes, aparelhos celulares, balança de precisão, entre outros. Alguns suspeitos conseguiram fugir. Os corpos dos suspeitos alvejados foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) em São Luís. Entre os mortos, está um foragido do sistema prisional (Gilmarly Andrade Costa) desde o mês de setembro deste ano.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

× WhatsApp