37.6 C
Imperatriz
sábado, outubro 16, 2021
spot_img
InícioAssinantePM prorroga prazo para conclusão do processo administrativo contra Adonias Sadda

PM prorroga prazo para conclusão do processo administrativo contra Adonias Sadda

O Conselho de Disciplina da Polícia Militar do Maranhão prorrogou o prazo para a conclusão do processo administrativo que investiga a conduta do policial militar Adonias Sadda. Ele matou o médico Bruno Calaça, em julho. Inicialmente, o procedimento deveria ter sido concluído em 30 dias, mas o Imperatriz Online conseguiu confirmar que o prazo foi dilatado.

Questionado pela nossa produção sobre o andamento do procedimento, o presidente do Conselho de Disciplina da PM, Major QOPM Wemerson, informou que a Polícia Militar continua analisando o caso. “Estamos realizando diligências conforme as prescrições legais”, disse. Os outros questionamentos acerca da motivação do prorrogação não foram respondidos.

O procedimento aberto pela Polícia Militar quer apurar se houve falha na conduta do policial Adonias Sadda na madrugada em que ele atirou contra o médico Bruno Calaça. O irmão do médico, William Calaça, que presenciou o ocorrido foi uma das pessoas ouvidas pelo Conselho de Disciplina da PMMA.

Adonias Sadda é um dos mais de 800 policiais militares do Maranhão que estão sendo investigados por irregularidades. No caso de Adonias Sadda, a investigação é relativa a homicídio. O militar já foi indiciado pela Polícia Civil e denunciado pelo Ministério Público Estadual. O procedimento administrativo da PM foi aberto no final do mês de julho.

Veja o momento em que Bruno Calaça é morto por Adonias Sadda

Relembre o caso

Adonias Sadda foi filmado por uma câmera de segurança da boate Del Lagoa, na Beira-Rio. O aparelho flagrou o momento em que o advogado Ricardo Barbalho e o militar se aproximam da vítima e logo depois a hora em que Sadda atira à queima roupa no jovem de 23 anos de idade, que estava comemorando a conclusão do curso de Medicina.

Uma terceira pessoa chegou a ser investigada, mas a Polícia Civil não encontrou elementos suficientes para indiciá-lo. Na semana passada, o advogado Ricardo Barbalho voltou a ser preso após um pedido do Ministério Público Estadual. Logo depois do indiciamento, ele tinha sido colocado em liberdade com uso de tornozeleira eletrônica.

Imagens de Notícias de Imperatriz
Médico Bruno Calaça, assassinato pelo policial militar Adonias Sadda

Ananda Portilho
Bacharela em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão, em Imperatriz. É repórter e âncora no Imperatriz Online. Apaixonada por futebol, animais e boas histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Populares

- Publicidade -

Ultimos Comentários

José Galvão on Quatro feridos em tiroteio
Jaciane oliveira de Sousa on Casamento comunitário será online
Pablo Nascimento Cortez Moreira on Professor Frazão morre por complicações de covid-19
Ildeane Ramos do Nascimento on Caixa Econômica tem novo horário de atendimento
× WhatsApp