25 C
Imperatriz
sábado, abril 17, 2021
Início Estado Festas de Carnaval 2021 canceladas no Maranhão

Festas de Carnaval 2021 canceladas no Maranhão

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria Estadual de Cultura (SECMA), anunciou em nota o cancelamento dos eventos oficiais de Carnaval no estado, com o objetivo de impedir ou incentivar qualquer tipo de aglomeração. A decisão anterior deixava a data fora do calendário de feriados, mas ainda não havia uma decisão sobre as festas. 

Ainda de acordo com a nota, não há previsão de uma nova data para a comemoração do Carnaval em 2021 no Maranhão. A previsão dependerá da liberação das autoridades de saúde pública. 

O decreto também proíbe a realização de qualquer evento de grande porte, que gere grandes aglomerações no estado e festas só serão liberadas caso haja segurança. A fiscalização de festas privadas será de responsabilidade das prefeituras e dos órgãos de segurança pública. 

Confira a nota na íntegra:

“A Secretaria de Estado da Cultura (Secma) informa que, em razão da falta de vacinação em massa contra a Covid-19, o Governo do Maranhão decidiu não realizar qualquer evento que gere grandes aglomerações, a exemplo do carnaval. Eventos desse porte só serão retomados pela gestão estadual quando houver segurança sanitária e liberação das autoridades de saúde competentes.

Também não há previsão de nova data para celebração do carnaval 2021. A definição de um novo calendário da festividade no Maranhão dependerá da liberação das autoridades em saúde pública.

A Secma esclarece ainda que continuará realizando ações em apoio aos profissionais da arte, assim como foi feito em 2020, quando foram lançados editais públicos com recursos estaduais e por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei Federal n° 14.017/20), que beneficiou mais de 3.000 fazedores de cultura de todo o Maranhão.

A fiscalização de festas privadas de pré-carnaval que eventualmente descumpram o decreto estadual n° 36.203, de 30 de setembro de 2020 – norma que autoriza apenas eventos com no máximo 150 pessoas – cabe às prefeituras, à Superintendência de Vigilância Sanitária (Suvisa) e à Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).”

Cyarla Barbosa
Cyarla Barbosa
Acadêmica de Comunicação Social habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), integrante do Grupo de Pesquisa Jornalismo de Fôlego e jornalista da equipe Imperatriz Online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

Ultimos Comentários

Ildeane Ramos do Nascimento on Caixa Econômica tem novo horário de atendimento
× Fale com a gente, agora!