22 C
Imperatriz
quinta-feira, junho 17, 2021
spot_imgspot_img
InícioCidadeConcurso Público continua suspenso

Concurso Público continua suspenso

O concurso público da Câmara Municipal de Imperatriz continua suspenso. A última movimentação no processo judicial, que analisa a anulação do certame, foi no dia 26 de novembro. Na ocasião, a Casa de Leis constestou as alegações feitas pelo Ministério Público Estadual, que encontrou diversas irregularidades no processo licitatório e condução do concurso. O documento não é público.

A última decisão judicial do processo saiu no dia 29 de outubro, negando para a Câmara Municipal o pedido de derrubada da liminar que suspendeu a aplicação das provas. O concurso deveria ter sido realizado nos dias 10 e 11 de outubro, mas a Justiça determinou a suspensão cinco dias antes das provas, acatando o pedido do Ministério Público Estadual.

Segundo o documento enviado ao judiciário, as irregularidades começaram na celebração do primeiro contrato com a empresa Instituto Coelho Neto, banca organizadora que venceu o processo licitatório. Um relatório do Laboratório de Lavagem de Dinheiro do MPE apontou diversas inconsistências em relação à empresa, entre elas, fortes indícios de que a diretoria da contratada era composta basicamente por “laranjas”.

A promotoria de justiça também identificou que a empresa não possui qualificação para a realização de concurso público, uma vez que é registrada junto à Receita Federal como promotora de eventos culturais. O MPE também apontou que os profissionais responsáveis pela elaboração das provas eram professores de nível infantil e fundamental. A maioria dos cargos ofertados na seleção são para níveis médio e superior.

Com base nessas informações, o Ministério Público expediu uma recomendação à Casa de Leis orientando que o processo fosse anulado e os valores das mais de 8 mil inscrições devolvidos. Mas o legislativo apenas enviou um ofício ao órgão informando o encerramento do contrato com o Instituto Coelho Neto e a convocação da Consep, atual banca.

A Consep

Após o descumprimento da recomendação, o MPE voltou a analisar os documentos relativos à contratação, voltando a encontrar irregularidades. De acordo com a Ação Civil Pública, a Consep tinha sido desclassificada do pregão por apresentar um valor considerado inapropriado. Mesmo assim, a empresa foi convocada para assumir o certame. O novo contrato era no valor de R$ 280 mil, cerca de R$ 170 mil mais barato que o executado com o Instituto Coelho Neto, no valor de R$ 448.181,81. A prática é vetada por lei, conforme cita na ação judicial o órgão de controle.

Para o MPE: “Vê-se que a demandada, de forma desesperada e sem qualquer respaldo legal, tenta dar continuidade a um certame, com fortes indícios de fraude, convocando empresa a prestar serviços por um valor declarado inexequível, durante o processo licitatório, e que levou à sua desclassificação”, conta no documento entregue ao judiciário.

Outro ponto que chamou a atenção do Ministério Público foi a transferência do banco de dados dos inscritos do Instituto Coelho Neto para a Consep. Segundo o MPE, a reutilização desses logins indicam proximidade entre as empresas e corroboram a hipótese de fraude e direcionamento do concurso.

Mas estes não eram os únicos problemas em torno do concurso público. O certame também viola os termos da lei que vetou a realização de concursos públicos para provimento de novos cargos em razão da pandemia do novo coronavírus. O veto vale até o dia 31/12/2021. O levantamento do MPE identificou 18 cargos de provimento efetivo que vão de encontro com a legislação vigente.

Ananda Portilho
Bacharela em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Maranhão, em Imperatriz. É repórter e âncora no Imperatriz Online. Apaixonada por futebol, animais e boas histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -

Mais Populares

Ultimos Comentários

José Galvão on Quatro feridos em tiroteio
Jaciane oliveira de Sousa on Casamento comunitário será online
Pablo Nascimento Cortez Moreira on Professor Frazão morre por complicações de covid-19
Ildeane Ramos do Nascimento on Caixa Econômica tem novo horário de atendimento
× Fale com a gente, agora!