Suzano e Ecofuturo iniciam implantação de Bibliotecas Comunitárias no Maranhão

A iniciativa está associada ao Programa Escola Digna, desenvolvido pelo Governo do Estado em parceria com o setor privado 

Texto: Assessoria

Ecofuturo e a empresa Suzano, sua mantenedora, iniciaram a implantação de quatro Bibliotecas Comunitárias no Maranhão. As unidades integram o acordo da empresa com o Governo do Estado no âmbito do Programa Escola Digna, uma iniciativa da Secretaria de Estado da Educação (Seduc-MA) com objetivo de promover a substituição de escolas em condições precárias e oferecer assessoria técnico-pedagógica.

A Suzano apadrinhou a construção de quatro escolas que, juntas, somam dez salas de aula e, como diferencial da planta padrão do programa, receberão também as Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo. As unidades estão em implantação no povoado de Mangabeira (Urbano Santos), no Vale do Açaí (Açailândia), no assentamento Cikel Vila do 8 (Buriticupu), e na aldeia indígena Jerusalém (Sítio Novo). A inauguração das bibliotecas está prevista para o fim deste ano.

Na última semana, foram assinados os Acordos de Cooperação entre o Ecofuturo e as prefeituras dos quatro municípios contemplados pelo projeto. Como contrapartida, o poder público local será responsável por manter as bibliotecas e contratar os funcionários que atuarão nos espaços culturais. O Instituto também realizou a apresentação da iniciativa às comunidades, para que a população acompanhe e participe de todo o processo.

“Por meio das nossas bibliotecas, promovemos a leitura e o acesso aos livros e, com isso, contribuímos para formação de pessoas mais conscientes e críticas. Já comprovamos, também, que quando instalada dentro da escola, a unidade colabora para um melhor desempenho dos alunos e, por ser aberta à comunidade, amplia a participação dos pais na vida escolar dos filhos”, afirma Paulo Groke, Diretor Superintendente do Ecofuturo.

O próximo passo são as formações gratuitas oferecidas pelo projeto a educadores e comunidade do entorno. A partir de setembro, serão realizados cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura, e uma oficina sobre educação ambiental – além de um curso sobre Gestão e Sustentabilidade, voltado a funcionários do poder público dos municípios.

As novas bibliotecas receberão, cada uma, acervos com 400 livros novos de literatura, selecionados por especialistas da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil), executora técnica do projeto, e outros 100 escolhidos pela comunidade. Os espaços contarão também com mobiliário novo e equipamentos eletrônicos e de informática.

Desenvolvido há 20 anos, o projeto do Ecofuturo soma 114 bibliotecas em 12 estados brasileiros, e há outras duas unidades em implantação nas cidades de Poté e Ladainha, em Minas Gerais, também com investimento da Suzano, por meio do programa Nascentes do Mucuri.

A Suzano já patrocinou a implantação de outras quatro Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo no Maranhão, além de mais de 50 por todo o país. “Está na essência da Suzano o cuidado com as comunidades onde atuamos. Queremos compartilhar valor e inspirar as pessoas – e acreditamos que a educação é fundamental para promover a transformação da sociedade. Por isso, investimos em ações que colaboram com o empoderamento dos cidadãos”, conclui Ana Paula Pulito, Coordenadora de Desenvolvimento da Suzano, no Maranhão.

Sobre o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo

A conquista de competências de leitura e escrita é a base para a educação de qualidade e o desenvolvimento da consciência crítica. Com essa visão, o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo tem como objetivo contribuir para a implantação e qualificação de políticas públicas de leitura e de biblioteca, para a democratização do acesso ao livro e para a efetivação da lei 12.244/10, a qual determina que, até 2020, todas as instituições de ensino do País, públicas e privadas, deverão ter bibliotecas. Em parceria com o poder público, iniciativa privada e comunidade local, o Ecofuturo trabalha na implantação de bibliotecas em escolas públicas, abertas à comunidade, e no incentivo à leitura. Alguns destaques:

  • 114 bibliotecas implantadas em 12 Estados.
  • Média de 6 mil atendimentos, por ano, em cada unidade.
  • Quatro mil pessoas formadas nos cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura.
  • Realização de oficinas de gestão e sustentabilidade com representantes do poder público.
  • Impactos positivos nos índices de educação dos municípios que receberam bibliotecas do projeto.

Sobre o Instituto Ecofuturo

O Instituto Ecofuturo contribui para transformar a sociedade por meio da conservação ambiental e promoção de leitura, integrando livros, pessoas e natureza. Entre as principais iniciativas estão o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo, com a implantação de mais de 100 bibliotecas no País, e a gestão do Parque das Neblinas, onde são desenvolvidas atividades de educação ambiental, pesquisa científica, ecoturismo, manejo e restauração florestal, e participação comunitária. Organização sem fins lucrativos, fundada em 1999 e mantida pela Suzano, o Instituto atua como articulador entre sociedade civil, poder público e o setor privado. Conheça mais sobre o Ecofuturo em www.ecofuturo.org.br, e acompanhe em www.facebook.com/InstitutoEcofuturowww.youtube.com/institutoecofuturo e www.instagram.com/ecofuturo.

Sobre a Suzano

Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Carregar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja Mais

Você conhece sua conta de energia?

Com compromisso em compartilhar informações com transparência e estreitar a confiança com …