Resenha do livro “A Rainha Vermelha”

Por Tiago Nogueira

Livro “A Rainha Vermelha” de Victoria Aveyard

“O poder não está no sangue, ele se origina e fica mais forte nas atitudes”

Em um certo tempo valioso de minha vida, uma moça muito meiga de cabelos cortados até os ombros e lisos como seda frequentava uma classe para jovens que tinham encontrado o seu primeiro emprego. Já com certa intimidade, vi encima de sua carteira um livro de capa prateada com uma coroa que derramava sangue vermelho e prateado em relevo, sim, sangue prateado. Embaixo dessa coroa instigante havia o nome do título do livro e até hoje há: A Rainha Vermelha. Ela me emprestou.

A premissa foi e é toda a atração: um mundo dividido entre pessoas de sangue vermelho e prateado. Os prateados têm poderes (pense nos X-Men) e os vermelhos não. Mas se fosse tão claro assim não existiria essa distopia arrebatadora e surpreendente. O ponto que está perturbadoramente fora da curva é o fato de uma jovem de sangue vermelho, Mare Barrow, descobrir que tem poder. Que choque!

A partir daí, Victória Aveyard leva a sua protagonista, nada convencional em suas práticas, em uma trama repleta de sacrifícios, desvios, castelos de cristal, mas cheios de mentiras, um rei ardente, um rainha capaz de entrar na mente das pessoas, um príncipe de fogo vermelho e outro de fogo azul, nobres, mentiras, ambições, disputa por coroas, batalhas, jogo político, inicio de revolução e traições impossíveis de antecipar.

Em Norta os nobres só podem ser de sangue prateado. Os vermelhos servem a eles. E mesmo não tendo poderes, são esses de sangue rubro que lutam as guerras nas fronteiras no lugar dos prateados egoístas. Conflitos que eles provocaram. Com uma escrita empolgada e prazerosa a autora joga o leitor nesse mundo e o mesmo começa a fazer suas escolhas fantasiosas: ser um ardente e dominar o fogo? Manipular metais? Um ninfoide e controlar a água? Um sombrio e controlar a luz e a escuridão? Igualdade entre vermelhos e prateados? Os poderes e possibilidades são muitas e você vai fazer certas escolhas. Tem que fazer.

Mare é um mistério para os prateados. Azar o dela. Uma vermelha com poderes! Manipulada a se disfarçar, pra não chocar um mundo que está prestes a mudar, ela vai lutar, amar, mentir, jogar, quase não ganha, mas vai perder muito.

Depois de fazer a leitura, depois de ficar obcecado por esse mundo, devolvi o livro pra minha colega, não se preocupem.

Best-sellers do New York Times, essa história é poderosa, literalmente. Vai reinar no seu gosto de leitor e leitora, literalmente.

Carregar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

Caninana é atração principal da Vaquejada Haras HotBel

De 19 a 22 de setembro Imperatriz recebe a segunda edição da Vaquejada Haras HotBel. Consi…