“Estou feliz por estar morando aqui e pretendo continuar por um bom tempo”, conta Denis Silva, jogador de Imperatriz que agora segue carreira de sucesso na Europa

Texto: Manoel Alencar

 

Maranhense nascido em 28 de dezembro de 1985, Denis Silva Cruz, 32 anos, casado, pai de uma filha, joga na posição de zagueiro no Time de Keshle, atual campeão da Copa de Azerbaijão. Denis começou sua carreira no futebol ainda muito cedo, passou por dificuldades e desafios, mas como bom Brasileiro, não desistiu e correu atrás dos seus sonhos. Jogou em times pequenos e com poucos recursos, mas hoje, em carreira internacional, comemora o título de campeão em time europeu e pretende crescer ainda mais.

Nós conversamos com ele e perguntamos sobre carreira, saudades de casa e sua adaptação em outro país. Confira agora a entrevista na íntegra:

Imperatriz Online: Quando você iniciou a sua carreira no futebol?

Denis Silva: Meu primeiro contrato profissional foi com o Imperatriz, em 2004, mas costume dizer que minha carreira começou antes, aos 13 anos, quando saí para jogar fora de Imperatriz, lá em Minas Gerais, time de Tombos (Tombense). Lá eu recebia uma ajuda de custo, mas para mim era como se fosse um salário, por isso já me sentia um jogador profissional.

IO: Quais as dificuldades que um atleta de Imperatriz enfrenta no início da carreira?

Denis Silva: Depende muito da equipe que vai começar ou da época que está começando, que varia muito, como está a equipe, se o time está em alta ou em baixa…  Porque se o time estiver em alta, é bom para o início de carreira, porque aí você pode aparecer mais, ter mais chances de poder jogar e ter mais visibilidade. Se o time estiver em baixa, é muita crítica e muita dificuldade. No meu caso, eu tive um início mais ou menos, não foi tão difícil, mas não foi fácil. Tive dificuldade no começo, como eu morava longe, às vezes ficava difícil para treinar, porque quando atrasava salário, eu não tinha como pagar condução, muitas vezes eu tive que ir de bicicleta e quando eu não tinha bicicleta, pegava a bicicleta de algum amigo, então, em relação a transporte foi bem difícil, sofri bastante, até porque Imperatriz é bem quente e os horários que tinha que ir para o treino e voltar eram de muito calor e a gente sofria bastante. Ás vezes, quando tinha dois treinos, eu nem voltava pra casa e ficava por lá mesmo pelo CT, o Centro de Treinamento, pra não ter que voltar no percurso duas vezes no mesmo dia, aí dormia por lá mesmo, levava uma rede na mochila, amarrava em duas arvores e dormia por lá, então foi muito barra nessa época.

Mas com o passar do tempo, as coisas foram melhorando, o time teve uma evolução muito grande, tanto que quando a gente foi campeão em 2005 as coisas começaram a se encaminhar. E esse ano foi a melhor época, que mesmo tendo dificuldades em relação a situação financeira do clube, o time acabou se superando. Foi bom para os jogadores e teve uma boa visibilidade, tanto que foi depois disso que acabei saindo de Imperatriz.

IO: Em quais times você já jogou?

Denis Silva:

  • Imperatriz 2004/05/06
  • Gama-DF 2007
  • Caykur Rizespor-Turquia 2008
  • Khazar Lankaran-Azerbaijao 2008/09
  • Grêmio Prudente- SP 2010
  • Neftchi- Azerbaijão 2010/11/12
  • Grêmio Barueri-SP 2012
  • Neftchi- Azerbaijão 2013/14
  • Inter Baku – Azerbaijão 2015/16/17
  • Keshle- Azerbaijão 2018

IO: Qual foi o time que mais marcou sua carreira?

Denis Silva: O time que mais marcou minha carreira foi Imperatriz, porque foi onde eu comecei, onde tudo ensinou e onde ganhei meu primeiro título. Marcou também por ser minha casa, com amigos e família, todos perto. Foi um bom início, então, acho que marcou bastante.

IO: Como era seu relacionamento com os jogadores do Imperatriz? E com o jogador Ralf, do Corinthians?

Denis Silva: Foi um dos melhores que eu tive na minha carreira, o time era bem unido, não tinha problemas, dificilmente tinha discussão ou briga. Acho que isso foi o fator mais importante pra gente conseguir o título de 2005. O time era muito unido todos os jogadores tentavam se ajudar ao máximo. Em relação ao Ralf, eu tinha uma relação muito boa com ele, era meu amigo, a gente saia bastante e por várias vezes eu o convidei para almoçar ou jantar na casa dos meus pais, então, meu relacionamento com ele era muito bacana.

IO: Como foi pra você, no ano de 2007, ter que marcar o tetra campeão Romário, que buscava marcar os 1000 gols no jogo pela Copa do Brasil “Vasco x Gama”? Qual foi a importância desse jogo pra sua carreira?

Denis Silva: Foi uma sensação diferente, porque até então os jogos que eu tinha jogado não tinham tido uma importância tão grande assim como essa partida contra o Vasco. Até porque eu jogava em uma equipe da série B e o Vasco estava na 1º divisão. E o Romário estava na busca do milésimo gol, então, era o mundo focado nessa partida, então, a importância desse jogo foi muito grande para mim. Depois dessa partida minha vida mudou bastante, eu acabei recebendo propostas e me ajudou a amadurecer também. Foi um jogo que me marcou demais para a minha vida profissional. Também foi a primeira vez que eu joguei no Maracanã, então foi uma experiência inesquecível pela situação, pelo momento, que todo mundo estava ligado naquela partida, foi um momento muito gratificante.

IO: Como foi ser campeão da copa Azerbaijão?

Denis Silva: Ser campeão é sempre bom, é o reconhecimento do seu trabalho, é você conseguir ir, chegar ao topo. É sempre gratificante você trabalhar o ano todo e chegar ao final conquistando seu objetivo. Eu estou muito feliz, já é minha quarta medalha da copa do Azerbaijão e tenho mais três ligas, três campeonatos e é muito gratificante você ser campeão. Estou muito feliz com mais uma conquista.

IO: Como esta sendo sua adaptação, já aprendeu o idioma desse país?

Denis Silva: Na questão da adaptação, eu já sou praticamente morador daqui, eu sou um azeri, digamos assim, eu sou um local, pois já faz uns 10 anos que eu moro aqui.  Minha filha nasceu aqui e já estamos mais que adaptados, eu já falo o idioma, não 100%, porque aprendi sozinho, não fiz escola, mas consigo me comunicar bem com as pessoas, falo algumas coisas erradas, mas consigo me comunicar muito bem, consigo me virar e estou feliz por estar morando aqui e  pretendo continuar por um bom tempo, não sei até qual ano, mas até quando der.

IO: Você sente saudades do Brasil, da panelada de Imperatriz?

Denis Silva: Saudades a gente acaba sentindo, principalmente da família e dos amigos, mas a experiência de estar vivendo em um país diferente, de uma cultura diferente e com as conquistas que eu tenho tido e com a presença da minha esposa e das minhas filhas aqui, as coisas acabam ficando bem mais fáceis e acaba que a gente supera a saudade. Sobre a panelada, no começo eu sentia falta, mas hoje, por não comer mais, já não sinto tanta falta assim.

IO: Quais foram as principais conquistas nesse time?

Denis Silva: No time que estou agora, consegui ser campeão da copa Azerbaijão ontem. E conseguimos também a classificação para as eliminatórias da Europa Liga, que é uma competição de nível europeu. Agora é esperar as férias para depois voltar com tudo para tentar a classificação para essa competição.

Carregar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

Imperatriz embarcou na manhã de hoje para encarar o Juventude

  Jogadores e comissão técnica do Imperatriz iniciaram na manhã de hoje (5), a viagem…